terça-feira, 30 de dezembro de 2008

Inevitável...


Há rosas caídas, nos jardins da memória…
Há memórias caídas, num roseiral...

2 comentários:

Eu disse...

No chão da minha vida
Resta o cheiro de outro tempo
Estava a rosa caída
Pétalas ao vento

Recolho a rosa caída na lembrança
Refaço as pétalas sem vida
Quero ter alguma esperança
Flor adormecida

Guardo o melhor para mim
Neste jardim de memoria
Recuso que seja o fim
De tempos de gloria

Babes disse...

Sempre querida, Belinha.

Obrigada

Beijo meu em Ti