terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

Sei-Te!


Sei as formas do Teu corpo, tal como sabes as minhas…

Caminho-Te de olhos fechados

E não me perco…

Porque Te sei cada poro, e Te respiro cada sopro,
Conheço-Te cada suspiro, adivinho-Te cada desejo,
Sei-Te o rosto ao acordar, o desalinho dos cabelos,
Sei-Te a voz, sei-Te os sussurros,
Sei-Te o suor, sei-Te a pele,
Sei-Te o gosto,
Sei-Te inteiro…

E perco-me…

Na loucura de Te descobrir, sabendo-Te
E querendo saber-Te mais e mais…
Porque Tu estás para além de Ti
Estás no Céu, e nas Estrelas,
Estás no Mar, e no Sol, e na Montanha,
És o Mundo…

E como podes Tu, sendo tanto
Caber assim… Inteiro
No meu peito?

6 comentários:

frAgMenTUS disse...

eis um verdadeiro poema de amor...como está intenso...belo na entrega!!!

adorei, romantica como sou, só podia dizer-te isto :)

um bj

susaninha disse...

No teu peito tens um cantinho do tamanho do mundo,cabe todo o amor que queiras receber,recebe-o com todo o amor que tens para dar.
beijos.

Exploradora disse...

Quando se conhece assim alguém, desta forma pormenorizada e intensa, só pode existir Amor.

Só quando existe verdadeiro Amor, se sente o outro a caber inteiro no peito.

Também desejo que alguém a saiba assim de cor, com a mesma intensidade e paixão.

Beijos

BEL disse...

Só de lembrar o toque, o cheiro, o roçar da pele sabemos que se fundiu para sempre dentro de nós.

Lúcia Machado disse...

Que lindo! :)

Descreveu exactamente aquilo que me vai na alma :)

Parabéns!

Secreta disse...

Porque o Amor cabe em todos os lugares :)
Beijito.