segunda-feira, 15 de junho de 2009

Para Além do Poema...


Arrepiam-se as palavras no frio da tua ausência
Escorrem pedaços de gelo nas paredes do silêncio,
Congela-se o poema, morrendo inerte na busca de Ti

Fica o poeta,
e o calor imenso de um amor sem fim,
que lhe derrete o coração!

9 comentários:

o Nosso cAstelo disse...

q sublime, no desamor assim descrito!!!

grata pela bela leitura, embora não goste do sentimento q lhe subjaz e tão bem inspirou...

bj em ti, repinicado e amigo :)

susana disse...

A imagem e o teu poema ficou mesmo bonito não podia ficar melhor:))

Beijo com sorrisos

Chris disse...

Gostei da ligação entre as palavras e a imagem.
bj
Chris

Exploradora disse...

Um coração, completamente derretido por alguém que o merece, é uma boa sensação!
Viva o poeta! Viva o Amor!

Que o sol de hoje lhe transmita muito boa energia!
Beijos

Lúcia Machado disse...

São flores de mil cores,
Campos repletos de mil odores
São borboletas esvoaçantes,
Em voos derrapados e estonteantes

São os grilos, em frescas músicas anunciando o dia
É o bem-querer do calor, que se estende em tons alegria
São os risos cintilantes das crianças, em férias prematuras
O cair dos corpos, em ervas verdejantes e imaturas


...Derrete o coração, mas nunca a Alma de poeta :-)

Vieira Calado disse...

Fica, sem dúvida, o poeta!

Cumprimentos meus

Isabelica disse...

Muito bonito, adorei a imagem de apresentação, está um espanto.
Bjs gandes gandes

Secreta disse...

O Amor quebra todo e qualquer gelo!
Beijito.

Nuno de Sousa disse...

Coração derretido ui ui isso é perigoso :-)
Bjs